Haia – Onde eu moro?

Essa cidade tem uma versão para cada língua: Haia em português, The Hague em inglês e Den Haag em holandês (também pode ser conhecida como s’-Gravenhage, nome mais antigo da cidade). Fica na parte sul da Holanda e a apenas 60 km de Amsterdã (capital da Holanda).

Cidade sede do governo

A cidade é de médio porte, tem bastante linhas de trens, bondinhos e ônibus. Quando fui na prefeitura, vi que ela tem cerca de 500 mil habitantes. Mas o que torna Haia especial é que ela é a cidade onde fica o parlamento e o palácio de Noordeinde, um dos gabinetes oficiais do Rei. Sim, temos uma família real e o Rei tem voz ativa dentro do parlamento. Haia também é a cidade das embaixadas. Aqui ficam as sedes das embaixadas dos países e, portanto, você pode começar a imaginar uma cidade onde existe uma cultura extremamente diversificada. Além de tudo, em Haia é onde está o Tribunal Internacional da Justiça e o Palácio da Paz, o chamado Vredespaleis.

Tudo isso são pontos turísticos bem visitados em todos os dias da semana, sendo com bem mais movimento nos finais de semana. Eu não consigo diferenciar quem é morador e quem é turista na rua, dada a extrema diversidade de pessoas que existe por aqui. Ir até a esquina significa ouvir uns 5 idiomas diferentes. E exatamente por isso ninguém liga de ouvir eu falando em português na rua (vivo fazendo chamada com a minha mãe na rua e é bem tranquilo).

A língua mais falada é holandês mas eles costumam falar inglês quando você ja joga um “sorry?”. Em relação a língua é mais tranquilo, eles também têm dificuldade com alguns fonemas do inglês (em holandês, a letra G tem som parecido com R e eles tem dificuldade em falar coisas com G) e todo mundo se entende.

Bikes, muitas bikes

A Holanda é, SIM, o país das bicicletas. Em Haia, pelo menos na região central, existem ciclovias em todas as ruas e faixas na rua dedicadas aos ciclistas. Mas quando cheguei aqui reparei em um detalhe que eu nunca tinha ouvido falar: motocicletas leves (provavelmente, isso tudo é uma suposição minha porque vejo isso todos os dias)  usam das mesmas leis das bicicletas e andar nas faixas e ciclovias. Inclusive, não vejo ninguém usando capacete.

Existem estacionamentos de bike em todos os lugares, inclusive tem um em baixo da igreja central. E eles prendem a bike em qualquer lugar, qualquer lugar mesmo. Muitas casas precisam colocar adesivos nas janelas e nas grades  pedindo para não colocar a bicicleta ali – e sim, as pessoas normalmente obedecem. Existe um grande número de furto de bicicletas aqui, por isso é preciso prender elas com cadeados e correntes.

Eu ainda não tenho uma bicicleta aqui, faço tudo a pé e estou tranquila com isso. Vou a todos os cantos mas se precisar, pego o bondinho. A Holanda é um país cheio de surpresas e na cidade onde estou vejo todo dia algo diferente. Espero sempre conseguir trazer histórias boas para o blog!

Leave a Reply